Vencedores do 9º Prêmio Ação Destaque!

Uma cerimônia emocionante marcou, no final da manhã desta quarta-feira (09) em Curitiba, a divulgação do resultado final e a premiação do 9º Prêmio Ação Destaque, da Editora Opet. O prêmio valoriza e compartilha trabalhos desenvolvidos por professores e gestores parceiros da Editora Opet a partir dos materiais e ferramentas pedagógicas Sefe (área pública). Todos os finalistas receberam troféus e certificados. Os vencedores de cada categoria receberam, também, um cheque de R$ 2.000,00. Os segundos e terceiros colocados receberam um cheque de R$ 1.000,00 cada. Confira a lista com os nomes dos vencedores e também as fotos da premiação! Em nome da Editora Opet, agradecemos a todos pela participação – vocês são incríveis! Parabéns por seu trabalho e por fortalecer a educação pública do Brasil!

Categoria 01 – “Ações com Familiares”
1º lugar: Angela Maria Ribeiro Serafini – Fraiburgo (SC) – “Família, uma questão de afetividade”
2º lugar: Maria Antoniete Bruno – Fortaleza (CE) – “Tecendo afetos, fortalecendo laços entre a família e a escola”
3º lugar: Adriana Pirola Ansiliero – Arroio Trinta (SC) – “Abrindo as portas do coração!”

Categoria 02 – “Educação Infantil 0, 1, 2 e 3”
1º lugar: Karen Regina Alves – Campina Grande do Sul (PR) – “A importância da conservação da água na Educação Infantil”
2º lugar: Eglantina Melo Rocha – Sobral (CE) – “Higienização: aprendendo desde cedo a importância da construção desse hábito”
3º lugar: Ana Karina Falchetti – Salto Veloso (SC) – “Chuva ou sol? Gotas de curiosidade e raios de aprendizagem”

Categoria 03 – “Educação Infantil 4 e 5”
1º lugar: Ederli Margreiter de Moura – Treze Tílias (SC) – “Com a família e a escola quero estar porque aqui é o meu lugar”
2º lugar: Gilmara Ribeiro Alves – Jacarezinho (PR) – “Reciclar: um olhar para o futuro”
3º lugar: Sandra Schu – Entre Rios do Oeste (PR) – “Doce jornada: aprendendo sobre as abelhas e seus derivados”

Categoria 04 – “Ensino Fundamental Anos Iniciais, 1º ao 3º ano”
1º lugar: Mira Carolina dos Santos Zela – Paranaguá (PR) – “A necessidade da inserção de LIBRAS nas séries iniciais do Ensino Fundamental e o seu impacto social”
2º lugar: Geovana Meire Gomes de Albuquerque – Fortaleza (CE) – “Descobrindo saberes na trilha encantada na leitura”
3º lugar: Kátia Rodrigues de Moura – Santana de Parnaíba (SP) – “Projeto Motivação”

Categoria 05 – “Ensino Fundamental Anos Iniciais, 4º ao 5º ano”
1º lugar: Julita Maria Campos Werlang – Pinhalzinho (SC) – “Carta Escola”
2º lugar: Marili Moreira Lopes – Paranaguá (PR) – “Nos trilhos com a Matemática”

Categoria 06 – “Ensino Fundamental Anos Finais e Ensino Médio
1º lugar: Tiago La Serra Boneberg – Santana de Parnaíba (SP) – “Refúgio de imigrantes”
2º lugar: Luciana Martines do Nascimento – Santana de Parnaíba (SP) – “Luz, câmera, alunos em ação”

Categoria 07 – “Arte 1º ao 9º ano”
1º lugar: Andrea Mendes Avona – Santana de Parnaíba (SP) – “Arte presente”
2º lugar: Luciano Pereira da Silva – Santana de Parnaíba (SP) – “Orquestra da sucata – sustentabilidade – credibilidade”
3º lugar: Kátia Raquel Dotta – Salto Veloso (SC) – “O artista cria e representa a paisagem e, do lixo, também surge arte”

Categoria 08 – “Educação Física”
1º lugar: Elianer Fátima Linder Mayer – Salto Veloso (SC) – “Educação Física e os elementos da natureza: experiências de aprendizagem no 5º ano”
2º lugar: Mayra Garcia Justo – Cambará (PR) – “A educação física e a importância do brincar no ambiente escolar”
3º lugar: Luiza Bortolaci Pioner – Entre Rios do Oeste (PR) – “Construindo o brincar”

Categoria 09 – “Língua Estrangeira – Inglês”
1º lugar: Vanessa Aparecida Minetto – Cerqueira César (SP) – “Welcome to the English world, where traveling is learning”
2º lugar: Sirlei Rodrigues dos Santos T. de Oliveira – “Campo Verde” (MT) – “Friends”

Categoria 10 – “Gestão Escolar”
1º lugar: Thayz Porto de Jesus Cambi – Santana de Parnaíba (SP) – “Avaliação do Ensino Médio: indicadores de processos contínuos que promovem uma educação de qualidade”
2º lugar: Lenir Angélica Tomaz Madaloz – Santana de Parnaíba (SP) – “Gestão democrática na tomada de decisões, resolução de conflitos e a busca da melhoria na qualidade de ensino”
3º lugar: Ariane Cristina Xavier – Ilha Solteira (SP) – “Horário de trabalho pedagógico coletivo: ação e reflexão no trabalho docente”

Categoria 11 – “Educação Ambiental”
1º lugar: Débora Rederd França Vidal – Paranaguá (PR) – “Semeando aqui, colhendo acolá o ‘meu ambiente’ preciso conservar”
2º lugar: Denise Zimmermann Schuller – Arroio Trinta (SC) – “Conhecendo os biomas brasileiros”

Categoria 12 – “Aprendizagem Criativa: Projetos Inovadores”
1º lugar: Andressa Sangaletti – Treze Tílias (SC) – “Meditando na escola: o poder de mudar está dentro de mim!”
2º lugar: Ivoni Bosa Cossa – Arroio Trinta (SC) – “Um pedacinho da nossa história em cartão postal”
3º lugar: Luziana da Silva Lima – Fortaleza (CE) – “Super leitores: trilhando o saber, o prazer e o poder através da leitura”

Categoria “Sefe Indica”
Emanuelle Christyne Rueda Alves – Paranaguá (PR) – “Pesquisa e aprendizagem na formação em serviço – o diferencial da gestão pedagógica na transformação educacional!”

Clique aqui e confira mais imagens.

TECNOLOGIAS DIGITAIS

Jornada digital: Editora Opet inaugura seu estúdio de produção audiovisual

A Editora Opet inaugurou oficialmente ontem, segunda-feira (13) seu estúdio de produção audiovisual. O estúdio, que foi montado em uma sala especialmente reformada na sede da Editora, em Curitiba, é um elemento estratégico para o projeto de fortalecimento dos nossos sistemas de ensino no ambiente digital. “Optamos por fazer o estúdio aqui, em nossa própria sede, para ganhar agilidade e escala de produção. E trabalhamos com muito cuidado para fornecer todos os recursos necessários à demanda que vai surgir”, explica o coordenador de Tecnologias Digitais da Editora Opet, Luciano Rocha. “Nesse estúdio, vamos produzir peças em todos os formatos: videoaulas, fundamentação teórica em formato de vídeo, transmissões ao vivo para formações, tomadas externas e podcasts.”
Para tanto, a Editora investiu em equipamentos de última geração – câmeras digitais com capacidade de gravação em 4k, ilha de edição, set de iluminação profissional, jogos de cromaqui e fundo infinito, teleprompter, microfones profissionais e isolamento acústico. Além disso, conta com a experiência de um colaborador, João Rodrigo Almeida, que é especialista em tecnologias digitais e de comunicação, além de todos os demais colaboradores das gerências editorial e pedagógica. “Temos, agora, a estrutura e a equipe necessárias a atender a plataforma digital, e podemos investir e crescer ainda mais. Estamos dando um passo importante para colocar a Editora Opet na vanguarda dos sistemas de ensino – e isso vai acontecer em muito pouco tempo”, garante Luciano. Nesta semana, aliás, começam as gravações, com a equipe do Pedagógico, da fundamentação teórica das coleções produzidas pela Editora.
Para o diretor de produto da Editora Opet, Gilberto Soares dos Santos, a construção do estúdio é resultado do engajamento da equipe no projeto que vai colocar a Editora Opet entre as mais avançadas do país no cenário de recursos digitais em educação. “Em termos simbólicos, o estúdio representa a segunda fase do projeto. A primeira foi a de construção da plataforma que vai receber os conteúdos digitais e as novas mídias.” A data final prevista para o “embarque” dos primeiros conteúdos na plataforma é 19 de novembro. A plataforma irá ao ar em pleno funcionamento em meados de dezembro.

Editora Opet no “Educa Ribeirão Preto”!

Nesta semana, nossas equipes comercial e pedagógica estiveram em Ribeirão Preto, um dos municípios mais importantes de São Paulo, participando do “Educa Ribeirão Preto”, promovido pela EDUCA – Excelência em Educação. O evento, que teve como tema “A BNCC, os currículos e os desafios da educação para o século XXI”, reuniu professores e gestores públicos e privados de cerca de 100 cidades do Estado de São Paulo para debates e palestras. E nós estivemos lá com um estande que atraiu a atenção de centenas de pessoas, interessadas em nossas soluções para a área pública.

A professora Magda Milanezi, supervisora do Ensino Fundamental I do município parceiro de Ilha Solteira, foi uma das visitantes. “Fiquei muito feliz em ver a Editora Opet aqui, em um evento tão importante. Nós adoramos o material Sefe. Foi o que escolhemos e com que trabalhamos. E estamos muito satisfeitos com essa opção!”, disse.

A professora Marialba Carneiro é responsável, na EDUCA, pela seleção dos conteúdos apresentados em eventos como o “Educa Ribeirão Preto”. Ela, que já foi presidente da seccional São Paulo da União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação (UNDIME-SP), destacou o valor da marca Opet e a consonância dos materiais produzidos pela Editora em relação à BNCC. “É uma honra ter a Editora Opet presente nesse evento, que reúne tantos municípios paulistas, em especial os de menor porte. É um motivo de muito prestigio, especialmente quando vemos um material, do selo Sefe, de tamanha qualidade.”

O gerente comercial da Editora Opet para a área pública, Roberto Costacurta, ficou feliz com os resultados. “Fomos muito visitados. E, com o apoio das equipes comercial e pedagógica, mostramos os diferenciais do nosso material. A partir dos contatos feitos aqui, vamos reforçar nosso trabalho em todo o Estado de São Paulo.”

“Malabarizando” com a equipe pedagógica da Editora Opet

O que malabarismo tem a ver com educação? Quando pensamos nas muitas tarefas de um professor, gestor ou assessor pedagógico, a comparação com um artista capaz de lançar e controlar bolinhas ou malabares faz todo sentido. Foi essa a tônica do “Malabarizando”, vivência lúdica baseada em progressões pedagógicas que, na última segunda-feira, reuniu a equipe do departamento pedagógico da Editora em Curitiba. A formação abriu as atividades formativas do segundo semestre.


“Em relação à fundamentação e estudos, nós já havíamos feito formações. Seria necessário refletir sobre a dinâmica do trabalho. E foi daí que surgiu o tema do malabarismo e a transposição simbólica dele para o que fazemos”, explica a gestora do Pedagógico, Cliciane Élen.
Cada assessor produziu suas próprias bolinhas e, com o apoio de um facilitador – o professor Danilo Faria, professor de Educação Física -, começou a lançá-las. A meta: lançar e controlar três bolinhas, primeira etapa do aprendizado do malabarismo. Durante o processo, eles refletiram sobre motivação, qualidade, mudanças e trabalho em equipe, relacionando cada elemento à tarefa realizada.
Aos poucos, foram dominando as técnicas básicas em um processo que também mostrou o valor do compartilhamento. “Em termos simbólicos, cada bolinha representa um elemento da nossa existência. O trabalho com os dois selos educacionais (Sefe e Opet Soluções), mudanças nas leis educacionais e outras demandas que surgem no dia a dia, por exemplo.” Em um segundo momento, os assessores escreveram uma lista de suas “bolinhas”, ou seja, de seus principais desafios na empresa.
Cliciane destaca o valor da atividade, especialmente, em relação ao fortalecimento da equipe e do trabalho conjunto. “Com as bolinhas, conseguimos fazer uma transposição simbólica dos desafios. A cada técnica nova, parávamos e fazíamos uma observação. E vimos como, com apoio mútuo, fica muito mais fácil controlar as próprias bolinhas, ou seja, as próprias tarefas que constituem o nosso trabalho”, observa Cliciane.


Esse trabalho, vale observar, pode e deve ser compartilhado pelos assessores nas muitas formações que serão realizadas no segundo semestre. O malabarismo é considerado um instrumento pedagógico criativo e instigante em várias áreas do ensino.

Ubajara, parceiro Opet no Ceará, celebra conquista do prêmio Escola Nota 10

O último sábado (29) foi de festa em Ubajara, município parceiro da Editora Opet no Ceará. A prefeitura celebrou a conquista do prêmio “Escola Nota 10”, um dos mais importantes da educação público cearense. Ao todo, sete escolas municipais receberam o prêmio, o que colocou Ubajara na primeira colocação entre os oito municípios que compõem a microrregião de Ibiapaba, no noroeste do Estado.
O prêmio “Escola Nota 10” tem como base os resultados da alfabetização ao final do 2º ano dos Anos Iniciais e das disciplinas de Língua Portuguesa e Matemática ao final do 5º e 9º anos dos Anos Finais do Ensino Fundamental, obtidos a partir do Sistema Permanente de Avaliação da Educação Básica do Ceará, o SPAECE.
A secretária municipal de Educação de Ubajara, Susenilda Fernandes, destacou o compromisso da atual gestão com as escolas e, também, o valor da parceria com a Editora Opet. “Nós conhecemos os materiais do selo Sefe, da Editora Opet, em um seminário em Sobral. E percebemos que, com eles, teríamos um apoio importante ao nosso trabalho. Quando a parceria foi firmada, tivemos acesso a materiais de qualidade, assim como a formações e assessoria de qualidade.”

Professores de Ubajara na premiação do “Escola Nota 10”.


Susenilda ressaltou a atenção especial dada pelo município à Educação Infantil. “Estamos nos voltando para a base, para a Educação Infantil, que é muito importante.” E é exatamente esse o foco da parceria com a Editora Opet, que atende crianças e professores do Berçário ao Infantil 5.
O supervisor pedagógico da Editora Opet para o Ceará, Glaylson Rodrigues, parabenizou o município e destacou o empenho de todos por uma educação de alta qualidade. “A participação do prefeito, da secretária, dos gestores e, especialmente, dos professores, é fundamental. Somos sempre muito bem acolhidos e notamos o envolvimento das pessoas no processo da educação. O sucesso de Ubajara vem daí!”, observou.

O prefeito Rene de Almeida e o supervisor pedagógico Opet, Glaylson Rodrigues, na entrega dos materiais para o segundo semestre.


A premiação aconteceu em uma grande festa na sede da secretaria municipal de Educação, que reuniu professores, gestores, secretários e o prefeito Rene de Almeida Vasconcelos. Junto, aconteceu a entrega dos materiais da Editora Opet – do selo Sefe – para o segundo semestre. Em Ubajara, crianças e professores utilizam os livros da Coleção “Entrelinhas para Você”.