[ENTREVISTA] Pedagógico Opet: 2019 será de muitos desafios… e de muitas conquistas

O ano de 2019 é de desafios para a educação brasileira e para a Editora Opet. Temos um novo governo com um novo olhar para questões importantes da sociedade, o que se reflete na educação. Temos, também, mudanças na Editora, como a chegada de novas coleções e o início de parcerias públicas e privadas, além de uma aproximação estratégica com o Colégio Opet. Para falar sobre essas mudanças e sobre as perspectivas pedagógicas para 2019, conversamos com a gestora pedagógica da Editora Opet, Cliciane Élen.

Entrevista a Rodrigo Wolff Apolloni

Estamos fechando a última semana de trabalho antes do recesso de fim de ano da Editora e a impressão que muitas pessoas podem ter é de que o ritmo de trabalho já foi reduzido. Mas não é isso que se vê na gerência pedagógica…

Cliciane – Este momento, na verdade, é crucial. E isso porque é um momento de preparação para o ano seguinte. São os últimos ajustes para finalizar o atendimento dos parceiros que já são conveniados e, também, uma expectativa muito grande de inovação, de novas propostas, para todos os parceiros, especialmente para os que estão chegando agora. Porque, se eles fizeram uma escolha pela Editora Opet, é porque têm uma expectativa em relação ao nosso trabalho.

Os planejamentos estão sendo finalizados e agora seguimos para o alinhamento final. É o momento em que revisamos os planejamentos em sua essência como potencializadores de estratégias pedagógicas aos nossos conveniados. Nossa intenção é mobilizar para a aprendizagem e para novas práticas que resultarão em melhorias na educação.  É, também, um momento de organização física. Retornaremos do recesso e uma semana depois já iniciaremos as viagens pedagógicas. A gente brinca dizendo que as malas devem estar sempre prontas, e é isso mesmo! Os kits de trabalho já estarão preparados para que os assessores viajem e façam os atendimentos com vistas ao novo ano letivo.

Como acontece todos os anos, tivemos mudanças em algumas coleções, com novos produtos, ajustes e atualizações. Como o nosso Pedagógico se preparou para trabalhar com essas mudanças e transmiti-las aos professores e gestores parceiros?

Cliciane – É sempre um desafio. Uma mudança como essa traz uma provocação, ela nos tira da zona do conforto e nos instiga. Tudo isso mexe com a equipe. Os assessores e os supervisores precisam estar sempre em busca desses conhecimentos. Em segundo lugar, precisamos atrelar o que temos de legislação educacional, as normas e referências, às nossas coleções. Nossos materiais são construídos a partir dessas bases legais, elas estão lá há muitos anos, mas é preciso destacá-las e, principalmente, fazê-las acontecer na vivência pedagógica, no processo de ensino-aprendizagem. E a perspectiva, para 2019, é de melhora, inclusive porque se os materiais foram ajustados ou  renovados, isso se deu num processo de evolução, de escuta dos clientes, da própria equipe e do diálogo com a equipe do Editorial.

O calendário das formações de início de ano é muito intenso. Esse é o primeiro desafio do ano?

Cliciane – Nós voltamos no dia 07 de janeiro e, no dia 12, já temos nossa primeira viagem. O maior desafio do grupo é trabalhar com a diversidade de atendimentos. São muitos municípios! Na rede privada, por exemplo, brincamos dizendo que a Editora atende do Oiapoque ao Chuí, e é verdade. Na primeira semana, apenas para exemplificar, temos Amapá, Maranhão, São Paulo, Santa Catarina, Pernambuco, Distrito Federal, Bahia… é uma diversidade muito grande. É um desafio pela logística, que exige uma equipe de supervisores que faça o alinhamento entre a qualidade do atendimento e o bem-estar do formador e, é um desafio para os assessores pedagógicos que colocarão em prática os planejamentos pensados e produzidos por eles. Em contrapartida, nossos parceiros nos aguardam com grande expectativa. É isso que nos move!

O que você considera o principal desafio para 2019?

Cliciane – Sem sombra de dúvida, o que tem aparecido bastante na fala da equipe em relação ao novo ano é o cenário político. Vamos ter que aguardar os próximos passos da nova gestão e trabalhar buscando extrair o melhor das propostas e ações. E isso não tem a ver com o presidente “A” ou “B”: mudando o cenário político, temos desafios, mudanças e variáveis. E vamos trabalhar bem com todos esses elementos.

Estamos vivendo um novo momento das relações entre a Editora Opet e o Colégio Opet, que passou a ter a professora Caren Helpa, antiga gestora da nossa equipe pedagógica, como diretora pedagógica. Como você vê esse momento e essa mudança?

Cliciane – Na verdade, essa aproximação era algo muito desejado por todos desde que ocorreu a fusão Sefe-Opet, em 2015. Havia uma necessidade de aproximação que, agora, se efetivou de uma forma muito interessante. A ida da Caren para o Colégio traz um ganho muito grande para todos. Sua experiência como gestora, formadora e educadora contribuirá para um Colégio OPET que seja referência e que, especialmente, dialogue com o que acreditamos em relação à educação. Nesse cenário, teremos um alinhamento importante. Nossa equipe irá ao Colégio para fazer as formações e a Caren – que participou desse trabalho nos últimos anos – estará lá com o olhar “de fora”, crítico, e com condições de fortalecer as ações. Com toda a expertise que ela tem, vai colaborar muito. Isso, sem contar que fizemos um combinado de “não despedida” – ela continua conosco, compartilhando ideias, propostas e provocações para que possamos evoluir sempre.

Para finalizar, eu gostaria que você deixasse uma mensagem para os clientes em relação ao ano de 2019:

Cliciane – Eu gostaria de deixar duas mensagens, para quem já é parceiro e para quem está iniciando agora uma parceria com a Editora Opet. Para os parceiros antigos, eu deixo um agradecimento. Nós temos clientes de muitos anos, com quem temos parcerias muito sólidas e que se consolidam cada vez mais. São parcerias que fazem sentido e contribuem para o crescimento mútuo. Em relação a esses parceiros, nos comprometemos a inovar e a oferecer soluções pedagógicas cada vez melhores. E, para os clientes novos, eu gostaria que eles soubessem que ficamos muitos felizes pela escolha da Editora Opet, especialmente quando sabemos que existem tantas editoras no mercado, e que eles possam ter a certeza de que a nossa busca constante é pela qualidade do ensino e por uma parceria verdadeira. Nós estaremos juntos em 2019 e, se Deus quiser, será um ano fantástico para todos.

Rúbia Cristina dos Santos, supervisora pedagógica, e a gerente Cliciane Elen

Ao encerrar a entrevista, Cliciane pediu que também ouvíssemos a professora Rúbia Cristina dos Santos, supervisora pedagógica da Editora e representante dos assessores pedagógicos, sobre os desafios para 2019.

Rúbia – O ano de 2019 vem consolidar um trabalho que vem sendo realizado há alguns anos e que tem como objetivo efetivar uma educação de qualidade para os nossos estudantes. Nós fazemos isso subsidiando os professores. A ideia da formação continuada é exatamente essa: subsidiar os professores para a reflexão e para a produção de planejamentos que garantam o aprendizado de todos e de cada um dos estudantes. Pensando em quem é essa criança, em quem é esse estudante – em todos os níveis da educação -, e em quem são os gestores que vão atuar com esses professores. Então, o nosso maior desafio para 2019 é pensar em planejamentos que possam dar esse subsídio e que garantam, de fato, uma educação de qualidade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *