Prova Digital: conheça a proposta da mudança do ENEM e como funcionará este novo formato

(*) – ATENÇÃO: As provas escritas do ENEM de 2020 foram remarcadas para os dias 17 e 24 de janeiro de 2021 e as provas digitais para os dias 31 de janeiro e 07 de fevereiro.

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (INEP) é responsável pela realização das provas do ENEM. Há alguns meses, junto com o MEC, o INEP anunciou uma mudança importante no ENEM, que passará a ter formato digital. A polêmica sobre o adiamento da prova tradicional, impressa, em função da pandemia do coronavírus, fomentou discussões e questionamentos sobre essa notícia. Por isso, vamos explorar o tema, esclarecer alguns pontos e orientar nossos leitores sobre as implicações dessa mudança. Quer saber mais sobre o ENEM digital? Então, continue lendo!

O que é o ENEM digital?

O ENEM Digital é uma proposta do INEP e do MEC para mudar o modelo do ENEM. De 2020/21 a 2025, a meta é aplicar a prova digital em paralelo à prova impressa e de forma escalonada, até que, em 2026, todo o processo seja digital. A principal justificativa do MEC para a mudança é de que o novo formato eliminaria questões logísticas de impressão, depósito, guarda, distribuição e recolhimento de milhões de provas, com uma grande economia de recursos. Além disso, o formato digital permite o fracionamento das provas, que poderiam ser feitas em vários momentos do ano e não em um único período.

Quem pode participar do ENEM Digital?

Podem realizar as provas digitais estudantes que já concluíram o Ensino Médio ou que concluirão até o final deste ano. A princípio, essa opção não estará disponível para treineiros e estudantes que necessitam de atendimento especial, como recursos de acessibilidade, por exemplo.

Neste ano, de acordo com o edital, 101,1 mil participantes realizarão a prova no formato digital. A ideia é que esse número aumente a cada ano, até que todos os participantes que se inscrevem anualmente façam a prova no computador.

Onde o ENEM Digital será realizado?

As provas serão aplicadas em locais com infraestrutura adequada para receber os computadores utilizados pelos participantes. Eles terão acesso apenas ao sistema da prova, sendo impedidos de acessar a internet ou quaisquer outros documentos ou equipamentos. Como já ocorre no ENEM em formato impresso, haverá fiscalização nos locais de prova.

Os estudantes que, no ato da inscrição deste ano, optaram pela prova digital, realizarão o exame em local determinado pelo INEP, que selecionará universidades e escolas que já contem com um centro de informática adequado.

É possível fazer a prova digital e impressa?

Não. No ato de inscrição, os participantes devem escolher apenas uma das opções. As duas provas terão o mesmo formato (180 questões + redação), mas com perguntas diferentes. O ENEM Digital será feito pelos primeiros 101,1 mil candidatos que se inscreverem optando pelo formato de prova. Esses candidatos devem atender os requisitos para a inscrição ao ENEM e residir em uma das 15 capitais selecionadas para a aplicação digital.

E O ENEM, acontece quando?

Segundo informações divulgadas pelo MEC nesta quarta-feira (08.07), as provas impressas serão aplicadas nos dias 17 e 24 de janeiro de 2021, enquanto a versão digital está marcada para 31 de janeiro e 07 de fevereiro. A reaplicação do ENEM será nos dias 24 e 25 de fevereiro, com resultados divulgados a partir de 29 de março.

É preciso valorizar o ENEM

Seja no formato digital, seja no formato impresso, o ENEM é um importante recurso para que milhões de estudantes brasileiros cheguem ao ensino superior. Ele também fortalece a educação, na medida em que avalia os estudantes e o próprio Ensino Médio.

No blog da Editora Opet, publicamos semanalmente conteúdos que abordam as melhorias, mudanças, necessidades, problemas, impactos e objetivos da educação. Acompanhe e participe!

Sugestão de Leitura:

Brasil Escola: Enem Digital 2020.

https://vestibular.brasilescola.uol.com.br/enem/enem-digital-2020.htm

Portal do MEC: Enem Digital.

http://portal.mec.gov.br/images/stories/noticias/2019/junho/03.07.2019_Coletiva-lanamento-Enem-Digital.pdf

Atendendo aos apelos da sociedade, ENEM 2020 é adiado

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Anísio Teixeira (INEP) anunciou no dia 20 de maio o adiamento da aplicação das provas do Exame Nacional do Ensino Médio, o ENEM, deste ano. A decisão do Ministério da Educação aconteceu após forte pressão da sociedade civil e do Congresso, visto que, devido à pandemia da covid-19, milhares de estudantes não têm condições de se preparar devidamente para a prova. A nova data ainda não foi definida, mas, de acordo com o texto do INEP, o exame acontecerá de 30 a 60 dias após a data divulgada anteriormente (novembro de 2020). Segundo o órgão, o MEC fará uma consulta aos estudantes em formato de enquete, prevista para o final de junho, para definir a nova data da aplicação. Por isso, se você se inscreveu, fique atento à página do participante para votar.

Desde a divulgação da abertura das inscrições e da propaganda do Governo Federal, a população veio pedindo, de forma contundente, o adiamento da prova. Isso porque, em um cenário com escolas e cursos preparatórios fechados por conta da pandemia e mais de 2 milhões de estudantes sem acesso à internet, pressupor que todos os candidatos terão plenas condições de estudar para o exame de forma satisfatória é, no mínimo, incoerente.

Entidades estudantis, parlamentares, artistas e populares manifestaram-se exigindo uma mudança no calendário. No dia 19 de maio, o Senado aprovou o Projeto de Lei Nº 1.277/2020, por 75 votos a favor e 1 contra, que prorroga os processos seletivos para acesso ao ensino superior, incluindo vestibulares e ENEM. O projeto segue para votação na Câmara dos Deputados, mas já demonstra um engajamento dos setores políticos, em consonância com a vontade popular.

Importância do Enem – O ENEM foi criado em 1998 para avaliar o desempenho dos alunos de Ensino Médio de todo o país, das redes pública e privada. É o maior exame vestibular do Brasil e o segundo maior do mundo, atrás apenas do chamado Gaokao, prova para admissão no ensino superior na República Popular da China.

É através do resultado do ENEM que milhares de estudantes brasileiros ingressam no ensino superior, sejam eles da rede pública, pelo Sistema de Seleção Unificada (SISU – 2010), ou da rede privada, pelo Programa Universidade para Todos (PROUNI – 2004).

Em 2019, quase 4 milhões de estudantes realizaram a prova, concorrendo a vagas nas universidades de todo o país. Neste ano, segundo portal do MEC, 4,3 milhões de inscrições foram realizadas.

É de extrema importância que o Estado brasileiro defina parâmetros e incorpore medidas para avaliação e aprimoramento do nosso sistema de ensino. Exames como o ENEM permitem não apenas aos responsáveis pela esfera pública, mas também a todos os profissionais da educação, compreender os dilemas do ensino aprendizagem na sociedade brasileira e agir para superá-los.

 Dicas de estudo: siga preparado para o ENEM!

Apesar da mudança no calendário e no funcionamento das escolas devido à pandemia, há um esforço coletivo para manter o ensino, ainda que à distância, e o preparo dos estudantes para o ENEM. A Editora Opet, por acreditar em uma educação humana, cidadã, transformadora e inovadora, segue atuando firmemente para garantir a educação. Por isso, separamos algumas dicas para que estudantes e professores se prepararem para o ENEM durante a quarentena.

– Canais online: há uma infinidade de conteúdos na internet – a começar por bancos de questões – direcionada para processos seletivos. É interessante buscar uma diversidade de abordagens, visto que cada indivíduo tem um processo diferente de aprendizado. Por isso, apostar em um conteúdo mais descontraído para introduzir determinado assunto e depois aprofundar-se nele pode ser uma boa estratégia. Aqui temos uma lista com 17 canais no Youtube que contêm dicas de estudo para as disciplinas do Ensino Médio. Além disso, há conteúdos semelhantes em todas as plataformas online da Editora Opet. Não deixe de conferir!

– Conversar, discutir e interagir: sempre respeitando firmemente as recomendações de isolamento social, busque trocar sugestões com colegas sobre conteúdos e técnicas de ensino e estudo. Isso vale para estudantes e professores. A união e a troca fortalecem o conhecimento e ampliam as possibilidades.

– Organize-se: faça planilhas, listas, quadros ou qualquer esquema de organização de estudos. Definir objetivos e conteúdos a serem explorados é muito importante para manter o ritmo. Se você é professor, ajude seus alunos a montarem um cronograma. Assim, vocês poderão equalizar suas rotinas e trabalhar de uma forma mais eficiente.

Mantenha-se pronto: apesar do adiamento do ENEM ser algo importante neste momento de dificuldades, haverá muito a ser recuperado após o fim da pandemia. Por isso, é importante continuarmos nos preparando durante a quarentena, explorando as estratégias e canais de ensino disponíveis e discutindo maneiras de sempre valorizar e enriquecer a educação.

Para saber mais, confira as sugestões de leitura a seguir e acompanhe os canais digitais da rede Opet.

 

Sugestões de leitura:
  • Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM): Uma Análise Crítica

https://www.scielo.br/pdf/rbef/v37n1/1806-1117-rbef-S1806-11173710001.pdf

  • As dificuldades do reconhecimento da importância do ENEM no ensino médio

https://revistasfacesa.senaaires.com.br/index.php/iniciacao-cientifica/article/view/82

  • Inep – Nota Oficial Adiamento do ENEM

http://portal.inep.gov.br/artigo/-/asset_publisher/B4AQV9zFY7Bv/content/nota-oficial-adiamento-do-enem-2020/21206

Biologia: reforço estratégico para o material do nono ano da Coleção Cidadania

A aproximação com os parceiros é um diferencial da Editora Opet. A partir dela, estamos atendendo a um pedido de escolas privadas que utilizam os materiais da Coleção Cidadania – Anos Finais. De olho na preparação dos estudantes para o Ensino Médio, o vestibular e o Enem, elas solicitaram a inclusão de conteúdos de Biologia ao livro de Ciências do 9º ano do Ensino Fundamental, que tem como foco a Física e a Química.

E nós atendemos à demanda: nos últimos meses, o professor de Biologia José Augusto Real Limeira, um dos nossos editores, está trabalhando bastante para oferecer materiais complementares de alta qualidade. “Estamos resgatando conteúdos de Biologia abordados no 6º, 7º e 8º anos, e agregando a eles conceitos centrais da área de conhecimento que serão vistos no Ensino Médio. A proposta é instrumentalizar os alunos do 9º ano com os principais fundamentos das Ciências da Natureza, proporcionando o seu ingresso no Ensino Médio com uma boa base para estudos mais aprofundados, incluindo conteúdos e resolução de situações-problema apresentados por questões de vestibulares e de Enem”, explica José Augusto.


Os conteúdos, que estão sendo oferecidos em formato digital – e que em 2020 serão agregados aos livros físicos –, compreendem temas de Citologia, Genética, Ecologia e Evolução. A sequência didática proposta, explica José Augusto, visa otimizar o estudo e fazer os estudantes raciocinarem de forma mais aprofundada. “Oferecemos uma proposição teórica, provocações para o estudo por meio de atividades de complexidade gradativa e sugestões de conteúdo digital, como vídeos e animações, que possibilitam o estudante concretizar de forma mais dinâmica a aprendizagem de conceitos centrais da Biologia abordados na unidade. As atividades propostas iniciam com questões que solicitam a construção de conceitos centrais, passando pela resolução de questões abertas que instigam a análise e a interpretação, culminando na resolução de questões de vestibulares e de Enem. Nessa perspectiva, pretende-se mobilizar e instrumentalizar gradativamente os estudante em seu processo de aprendizagem.”